A pesquisa estuda a criação do Poder Informacional por parte do Departamento de Defesa e das agências de inteligência dos EUA e o estabelecimento de um conjunto de instrumentos de desinformação, com o intuito de manter e ampliar sua influência de poder. A Internet é analisada como ferramenta com vistas à criação de uma arquitetura informacional cuja prevalência fosse estadunidense. Objetiva-se no estudo, identificar as principais características do processo de conformação do Poder Informacional, e parte dos instrumentos empregados pela potência estadunidense para manter e ampliar sua hegemonia. O método de pesquisa foi de natureza qualitativa mediante o emprego da análise de fontes documentais doutrinárias e revisão bibliográfica. Concluiu-se que essa nova esfera de poder pelos EUA, o informacional, para além dos ganhos iniciais da criação e regulação da nova rede mundial, apoiar-se-ia em diversas estruturas institucionais voltadas para a realização de operações de informação, conjugando técnicas de desinformação, decepção e operações psicológicas.

Brito, Vladimir de Paula; Kerr Pinheiro, Marta Macedo.  Poder informacional e desinformação. Anais do XVI ENANCIB, 2015.

CLIQUE AQUI PARA LER O TEXTO COMPLETO

- rodrigo

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *